Prefeitura cancela apoio a ginastas para competição no México após terremoto, em SP

Atletas do grupo de Ginástica Estética de Cotia, na Grande São Paulo, ficaram abaladas ao receber a notícia de que não teriam mais apoio do município para participar no 1º Campeonato Pan-Americano de Ginástica Estética de Grupos, na cidade de Mérida, no estado de Yucatán, no México.




O prefeito de Cotia, Rogério Franco, havia prometido apoio, mas voltou atrás alegando aumento dos preços de passagens e hospedagem após o terremoto que abalou cidades região central do país. A cidade onde o campeonato ocorrerá não foi atingida pelo terremoto, mas, segundo a Prefeitura, a redução de voos para a Cidade do Méxido, atingida pelo tremor, afetou os valores das passagens aéreas.

Apresentação do grupo adulto de dança de Cotia na Av. Paulista, em São Paulo (Foto: Maíra Domingues/Arquivo pessoal)

A notícia do cancelamento do apoio da Prefeitura foi dada na última sexta-feira (22), dias antes da competição, que ocorrerá entre a próxima sexta-feira (29) e domingo (1º).

Formado por garotas de 8 a 26 anos, o grupo iniciou em maio uma arrecadação para representar o Brasil no campeonato de estreia da modalidade. À época, o prefeito de Cotia, Rogério Franco, comprometeu-se a patrocinar as meninas, com R$ 98 mil, em um vídeo publicado nas redes sociais.




Desde então, as mães passaram a buscar informações sobre o patrocínio, mas recebiam a resposta da Prefeitura de que “não deveriam se preocupar porque elas estavam garantidas”, conta a publicitária Maíra Domingues, mãe de uma das meninas do time. “Em setembro, entramos em desespero e passamos a pressionar ainda mais por respostas”, disse.

Segundo a Prefeitura informou em nota divulgada em seu site, a gestão abriu uma licitação para a compra das passagens e para a hospedagens do time, composto por 30 atletas e três professoras, ao longo da semana passada, dias antes da data de início da competição.

Mas o orçamento inicial de R$ 98 mil, segundo o município, teria saltado para R$ 254 mil, depois do terremoto que atingiu o México no dia 19 de setembro. Dessa forma, os altos valores teriam inviabilizado o patrocínio do município às atletas. De acordo com a Prefeitura, a empresa que venceu a licitação informou que não conseguiria cumprir com o contrato.




Em vídeo, prefeito de Cotia, Rogério Franco (à direita), assume compromisso de patrocinar equipe (Foto: Reprodução/Facebook)

Em vídeo, prefeito de Cotia, Rogério Franco (à direita), assume compromisso de patrocinar equipe (Foto: Reprodução/Facebook)

“O número de voos chegando e partindo da Cidade do México foi reduzido e aeroportos fechados, situação que justificou o aumento no valor da viagem”, disse a Prefeitura em nota.




Prefeitura volta atrás, mas não mantém recurso prometido

A repercussão negativa nas redes sociais da recusa de apoio da Prefeitura pressionou a gestão, que voltou atrás e decidiu investir R$ 50 mil, necessários para patrocinar a viagem e a hospedagem de somente um grupo de atletas.

As 30 atletas são divididas em 4 grupos de diferentes faixas etárias (8-10 anos de idade; 10-12 anos de idades; 12-14 anos de idade; maiores de 16 anos de idade). Até a publicação desta reportagem, segundo a Prefeitura, apenas o grupo das meninas maiores de 16 anos teriam embarque garantido.




Nas últimas horas antes da competição, os moradores de Cotia se mobilizam em uma campanha nas redes para que as outras atletas consigam embarcar, explica a treinadora Maria José Belafronte. “A participação dessas ginastas no campeonato significa muito para essas meninas e para o país”, disse.

O G1 procurou a Prefeitura de Cotia, mas não conseguiu contato.

“É uma tristeza porque elas estão se preparando há muito tempo. Tinham o sonho de representar o Brasil e agora esses sonhos não se tornarão mais realidade”, lamentou uma das mães que não quis se identificar.

Do Portal G1