Prefeito de Ariquemes não assina “TAC” com o MP, até que se decida, sobre a supressão das páginas dos livros

O Prefeito de Ariquemes Thiago Flores(PMDB), optou por não assinar o Termo de Ajustamento de Conduta(TAC) proposto pelo Ministério Público de Rondônia.

A prefeitura Municipal de Ariquemes informou, através de sua Assessoria que,  o chefe do Executivo compareceu a reunião com as promotoras de Justiça, Priscila Matzembacher Tibes Machado, da curadoria da Cidadania,  e Joyce Guchy Mota Azevedo, da curadoria da Probidade, na tarde desta sexta-feira(27), na Sede do Ministério Público.

O encontro foi proposto pelo próprio MP na última terça-feira, para que o prefeito assinasse o TAC, comprometendo-se a não suprimir páginas ou retirar das escolas da rede municipal de Educação, Livros Didáticos destinados a alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e que contenham matéria que possam ser entendidas como “Ideologia de Gênero”.




O chefe do executivo optou por não assinar o documento, e afirmou que, a preocupação desta gestão é garantir que situações como a do ano passado, em que as crianças ficaram sem Livros por seis meses, quando o material foi retirado das escolas, não voltem a ocorrer. “ Fui legitimamente eleito para governar o município pelos próximos quatro anos. A solução deste impasse será tomada no âmbito da Prefeitura e devidamente comunicada ao Ministério Público até o dia 02 de fevereiro.” Disse Thiago.




O prefeito ainda reconheceu o relevante papel desenvolvido pelo Ministério Público Estadual em favor de toda a sociedade e afirmou que, como representante do Poder Executivo Municipal, sempre buscará manter um relacionamento cordial com o órgão. “ Sempre manteremos uma relação de respeito, cordialidade e transparência com o Ministério Público, pois sabemos que isso é indispensável para a manutenção da democracia.” Finalizou o prefeito.

FONTE: DECOM/PMA

Publicado em: 27 de janeiro de 2017 às 19:0

Foto do Destaque: Divulgação da Assessoria

[http://ariquemes.ro.gov.br/pma-portal/public]