Polícia indicia mãe e padrasto por morte de bebê, em Goiânia

Bebê morreu após ser agredidade pelo padrasto, em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Bebê morreu após ser agredidade pelo padrasto, segundo a polícia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A Polícia Civil indiciou a mãe e o padrasto de um bebê de 1 anos e 7 meses por homicídio doloso, em Goiânia. A criança morreu vítima de uma lesão no fígado após ser agredida. Os dois já estão presos temporariamente.

A menina morreu no dia 24 de janeiro deste ano na capital. Segundo a delegada responsável pelo caso, Ana Cláudia Stofell, o padrasto da criança, Alex Lima Soares, de 33 anos, agrediu a criança, provocando a lesão.

“Pelas investigações, o Alex agrediu a menina cinco dias antes da morte dela. Desde então, ela vinha vomitando e passando mal sem que a mãe a levasse ao médico. Aí, no dia da morte, a menina estava passando mal e o Alex a agrediu de novo, resultando na lesão que provou a morte”, disse a delegada.

Segundo Stofell, Alex confessou a agressão contra a criança ao ser detido. “Ele foi muito frio, confessou espontaneamente e disse que não sabia o motivo por bater nela”, relatou.

A mãe, Rosângela Pereira de Jesus, de 24 anos, também foi indiciada por homicídio porque, segundo a polícia, era conivente com as agressões. “A omissão é evidente. A menina chegou a ficar dois dias com a perna quebrada sem atendimento, nesses cinco dias que ficou vomitando após a agressão também não foi levada a um médico. Testemunhas disseram também que ouviam o choro da criança durante o dia, falavam para a mãe, mas ela nada fez”, completou a delegada.

O advogado de Rosângela, Paulo Gonçalves, disse que a cliente é inocente e que não tinha conhecimento das agressões contra a filha.

Do Portal G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *