Polícia do DF investiga anúncio de menino ‘faz tudo’ por R$ 100 na web

Fotos de garoto de Brasília anunciado por R$ 100 como menino 'faz tudo' em site de vendas; Polícia Civil investiga o caso (Foto: Reprodução)

Fotos de garoto de Brasília anunciado por R$ 100 como menino ‘faz tudo’ em site de vendas; Polícia Civil investiga o caso (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o anúncio de um menino “faz tudo” por meio do site de vendas OLX. “Ele anda de cavalo, enxerga bem, cheira bem, trabalhador, dedicado e estudioso, notas boas, por um preço bom, barato”, afirma a descrição. A publicação ocorreu no dia 25 de agosto, e o preço estipulado foi de R$ 100. Por telefone, o responsável pela conta disse que a postagem foi feita por uma tia, mãe da criança, com o objetivo de brincar, e não quis dar mais detalhes a respeito.

Anúncio de criança na OLX (Foto: Reprodução)
Anúncio de criança na OLX (Foto: Reprodução)

O anúncio, já retirado do ar, traz quatro fotos do garoto. Em todas ele está de pé e posa dentro de uma lanchonete. A publicidade chamou a atenção do empresário Sérgio Rabelo, que denunciou o caso.

“Revolta, né, isso nem de brincadeira pode ser feito. É um absurdo”, afirmou o homem ao G1. Ele conta ter três filhos – de cinco meses, 10 anos e 14 anos – e se sensibilizar com situações do tipo.

Por e-mail, a OLX afirmou lamentar o ocorrido e disse repudiar esse tipo de conteúdo. Além disso, disse que retirou o anúncio do ar assim que tomou conhecimento do caso. Publicações do tipo violam os termos e condições de uso da plataforma.

A recomendação da empresa é que, ao verificarem anúncios irregulares ou conteúdos indevidos, os usuários denunciem o conteúdo na própria plataforma ou entrem imediatamente em contato com a equipe de atendimento ao cliente, para que a empresa investigue o anúncio e tome as medidas necessárias.

“Com meio milhão de novos anúncios inseridos por dia e 50 milhões de usuários mensais, a OLX informa que não participa na negociação realizada entre comprador e vendedor, que é feita fora do ambiente do site ou aplicativo. A empresa ressalta ainda que preza pela qualidade do serviço prestado, por isso, conta com uma equipe de atendimento dedicada a aprimorar e melhorar ainda mais seu serviço, a fim de manter segura a comunidade de usuários”, completou.

A polícia não informou por quais crimes o anunciante está sendo investigado. O responsável pela conta disse ainda não ter sido notificado e afirma que “não fizemos nada de mal”. De acordo com o artigo 238 do Código Penal, quem promete ou efetiva a entrega de filho a terceiro, mediante recompensa, pode ser preso por até quatro anos.

Outros casos
Em março deste ano, a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu um pai suspeito de anunciar um bebê na OLX. Segundo a delegada Ana Maria dos Santos, o homem de 24 anos confessou ser responsável pelo anúncio e disse ter feito a postagem por brincadeira.

Apesar da alegação, a delegada afirmou que a oferta de venda da criança já se configura crime e o homem foi autuado em flagrante. A criança tinha dez dias de vida na época e era descrita como um “homem lindo com saúde total e comprovada”.

No final de 2015, outro caso chamou atenção: uma bebê recém-nascida de Manaus também foi oferecida no site de compra e venda OLX. Segundo a Polícia Civil, a mãe da criança alegou que a conta dela no site havia sido hackeada.

Raquel Morais

Do G1 DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *