Mais cinco presos fogem do presídio de Ariquemes, RO

Cinco detentos fugiram do Centro de Ressocialização de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, na madrugada desta segunda-feira (17). A informação foi confirmada pela Secretaria de Justiça de Rondônia (Sejus). A fuga aconteceu por volta das 3h, quando os presos da cela B2, serraram a grade da cela e conseguiram acesso à área externa.

De acordo com a Sejus, um sexto detento que tentaria a fuga sofreu uma fratura exposta na perna enquanto pulava as grades de proteção da unidade prisional e foi recapturado pelos agentes penitenciários.




Os presos que fugiram são Elias Pereira Paiva, José Lucas Mamédio, Gilberto Augusto Araújo, Vitor Afonso Lopes e Lucas da Silva Pinheiro. Já o preso que foi recapturado pelos agentes trata-se de Marcelo Araújo de Andrade.

Desde que o centro penitenciário foi inaugurado, no dia 27 de julho de 2017, esta foi a nona fuga de presos registrada na unidade, que teve um custo de R$ 10 milhões aos cofres públicos.

Nos nove episódios, o Centro de Ressocialização já teve 66 fugas registradas. Os dados não representam a quantidade de presos que fugiram, pois alguns que foram recapturados, voltaram a fugir.

Com as fugas, cerca de 13% dos apenados fugiram da unidade prisional, que atualmente possui cerca de 480 internos.




Histórico de Fugas

Esta foi a nona fuga de presos registrada no novo presídio de Ariquemes, inagurada no final de julho de 2017. A construção iniciou em 2008, com previsão de ser entregue em 2010, mas só foi concluída sete anos depois.

  • 1ª Fuga: no dia 3 de agosto de 2017, uma semana após a unidade ser inagurada, 11 presos fugiram após serraram as grades de duas celas.
  • 2ª Fuga: no dia 17 de agosto de 2017, outros dois presos fugiram da unidade.
  • 3ª Fuga: no dia 24 de setembro de 2017, mais 15 presos da mesma cela fugiram.
  • 4ª Fuga: no dia 11 de outubro de 2017, quatro detentos fugiram.
  • 5ª Fuga: no dia 22 de novembro de 2017, mais sete presos serraram a grade da cela e fugiram da penitenciária.
  • 6ª Fuga: no dia 8 de maio de 2018, oito apenados que estavam na cela B2 fugiram após escalar e pular as três cercas de proteção da unidade prisional.
  • 7ª Fuga: no dia 6 de agosto de 2018, quando quatro detentos aproveitaram o momento em que água estava sendo distribuída aos presos para fugir.
  • 8ª Fuga: no dia 8 de setembro de 2018, 10 presos que estavam na mesma cela fugiram depois de serrarem a grade.
  • 9ª Fuga: no dia 17 de setembro de 2018, cinco detentos da cela B2 conseguiram fugir depois de serrar a grade da cela, ter acesso à área externa e pular as grades de proteção.

Cobrança do MP-RO pela falta de segurança

A promotoria de Justiça de Ariquemes, através da promotora Joice Gushy Mota Azevedo se posicionou sobre a fragilidade na segurança da unidade prisional e cobrou medidas urgentes no presídio.

Conforme a promotora, tudo que estava ao encargo do Ministério Público de Rondônia (MP-RO) para ser feito, já foi feito. Pois desde a inauguração do presídio, o Poder Executivo tem sido alertado sobre a gravidade da estrutura e indicado os motivos pelas constantes fugas.

Para o MP-RO, é necessário o aumento de agentes penitenciários que trabalham durante os plantões dentro da unidade. Além do aumento de policiais militares que ocupam as guaritas de vigilância para fazer a segurança externa dos muros da penitenciária.

Posicionamento da Sejus




No último dia 11 de setembro, a Sejus disse por meio de nota que a atual gestão do Governo e da secretaria se iniciou em ano eleitoral, o que implica em restrições no sentido de fazer novas contratações de agentes penitenciários, mas que adotaria outras medidas de segurança. Veja quais:

  • Relocar servidores de outras unidades para fazerem plantão no presídio de Ariquemes. Concluir as tratativas com a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) referentes à atuação da Policia Militar (PM) no perímetro externo dos muros, através de rondas.
  • A secretaria adquiriu 37 câmeras de monitoramento que já se encontravam na unidade prisional e tinham previsão de serem instaladas até o dia 16 de setembro, segundo o prazo estipulado pela empresa responsável.
  • O setor técnico da Sejus realizaria um aditivo no processo licitativo com o objetivo de incluir sensores de presença e alarme para serem instalados na unidade.
  • Reforçar a segurança nos alambrados que rodeiam a unidade prisional com a colocação de mais concertinas, além do revestimento dos topos das colunas dos alambrados com lâminas de aço.
  • Um equipamento para inspeção corporal (body scan/scanner de corpo e periféricos) foi instalado na unidade para detecção de objetos ilícitos sob roupa ou interior do corpo humano. O equipamento está em processo de ativação e treinamento da equipe.

Na manhã desta segunda-feira, a Sejus informou que o prazo de conclusão de instalação das câmeras de segurança foi estendido devido a complexidade do trabalho, pois toda a fiação foi embutida nos concretos para eliminar a possibilidade de corte de fios.

Por Jeferson Carlos, G1 Ariquemes e Vale do Jamari