Lutador estrangeiro de UFC diz que, o Brasil é “um chiqueiro e os brasileiros um bando de animais sujos”

Colby Covington conseguiu seus 15 minutos de fama. Após declarar que o Brasil era “um chiqueiro e os brasileiros um bando de animais sujos”, o lutador, que derrotou Demian Maia na co-luta principal do UFC São Paulo, na madrugada deste domingo, voltou ao Twitter para publicar uma “desculpa formal”.

Quer conhecer inúmeras novidades e promoções? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




“Fui trabalhar semana passada. As pessoas gritaram, cuspiram, uma gangue jogou garrafas d’água e outros objetos em minha direção, e mais de 10 mil pessoas cantaram “Uh, vai morrer”. A empresa pra qual trabalho teve que colocar seguranças na porta do meu quarto de hotel para me proteger. Eu quero pedir desculpas formais a qualquer animal sujo que eu ofendi ao compará-los com os meus anfitriões em São Paulo”, escreveu o lutador.

My formal apology for @ufc

Quer conhecer inúmeras novidades e promoções? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




 

Colby teve uma postura semelhante durante toda a semana pré-evento, chegando a repetir a frase em entrevistas aos jornalistas que participaram do “Media Day”. Seu discurso no UFC São Paulo foi todo feito em inglês, e ele não deixou que o evento traduzisse o que estava falando. Ao acabar a entrevista dentro do octógono, no entanto, o lutador precisou ser escoltado para fora da arena com diversos seguranças, enquanto a multidão arremessava objetos contra ele.

Na coletiva de imprensa pós-evento, o vice-presidente do Ultimate para assuntos internacionais, David Shaw, garantiu que a organização vai levar a postura do lutador a sério e que ele pode ser punido por sua conduta e ofensas ao Brasil.