Jornalistas da Rede Amazônica sofre agressão durante reportagem, no AP

Uma equipe da Rede Amazônica no Amapá, afiliada Rede Globo, foi agredida por um funcionário da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) durante a produção de uma reportagem sobre a falta de água no conjunto habitacional Macapaba, na Zona Norte de Macapá. A Polícia Civil acompanha o caso.

A agressão à equipe ocorreu quando os repórteres Ruanne Lima e Rômulo Cantanhede foram tentar falar com algum funcionário da Caesa na caixa d´água do conjunto habitacional para dar uma resposta sobre a falta do serviço para os moradores.

O local encontrava-se sem ninguém. No momento que as imagens do espaço eram registradas, os jornalistas foram surpreendidos por um funcionário da Caesa, identificado pela autarquia pelo nome de Ednelson Lima de Amorim.

Demonstrando estar exaltado e sem nenhuma identificação como servidor público, o homem gritou com a equipe e tentou impedir a filmagem da caixa d’água ao empurrar o repórter cinematográfico Rômulo Cantanhede.

O equipamento foi danificado, mas chegou a gravar ameaças de agressão do funcionário contra a equipe e a retirada da chave do contato do carro da Rede Amazônica.

A Polícia Militar foi acionada e encaminhou a ocorrência ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, na Zona Norte de Macapá. O caso foi registrado na Polícia Civil como agressão e ameaça. A Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM) também acompanhará o ato contra a repórter Ruanne Lima.

O Sindicato dos Jornalistas do Amapá (SindJor) repudiou a atitude do funcionário da Caesa contra a equipe e manifestou solidariedade. A direção da autarquia informou apurar o comportamento do servidor público.

agressão Ruanne Lima Rede Amazônica no Amapá jornalistas (Foto: Reprodução/Rede Amazônica no Amapá)
Agressão foi cometida por funcionário da Caesa (Foto: Reprodução/Rede Amazônica no Amapá)
Do Portal G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *