Irmãs são encontradas nuas e com queimaduras de 1º e 2º graus pelos corpos, em RO

Duas irmãs, com idades entre 5 e 7 anos, foram encontradas nuas, com ferimentos e queimaduras graves pelo corpo na manhã deste domingo (29). As crianças estavam próximas de uma represa na Zona Rural de Rolim de Moura (RO), na Zona da Mata. As meninas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros e encaminhadas para o Hospital Municipal. Uma das vítimas apontou o padrasto como autor da violência.

Quer conhecer inúmeras novidades e promoções? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




Nenhum suspeito pelo crime foi localizado. A Polícia Civil investiga o caso. A Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros foram acionados por moradores para socorrer duas meninas com queimaduras e ferimentos no corpo na Linha 180, KM-6, na Zona Rural do município.

À reportagem, o sargento bombeiro Marcos Antunes contou que as meninas foram encontradas nuas e muito feridas. “Elas estavam sem roupas e com os corpos queimados. A mais velha estava com queimadura de 2º grau em quase todo o corpo, além disso, ela tinha vários ferimentos e um corte profundo na cabeça. A mais nova também tem queimaduras, só que com menor intensidade, porém, apresentava diversos hematomas e diversos dentes quebrados, provavelmente por socos”, revela.

Ainda acordo com os bombeiros, as duas vítimas estavam conscientes e uma delas apontou o padrasto como autor da violência. “Elas estavam conscientes, mas sentindo muita dor. A mais velha disse que foi o padrasto dela, a quem ela chama de pai, que as agrediu. Infelizmente, ele ainda não localizado”, desabafa.

Quer conhecer inúmeras novidades e promoções? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




Depois de receberem os primeiros atendimentos no local, as irmãs foram encaminhadas ao Hospital Municipal de Rolim de Moura, onde foram internadas.

Próximo de onde as meninas foram encontradas, foi localizado um carro de passeio de cor branca, com as portas abertas. Parte das roupas das crianças foram encontradas queimadas dentro do mato.

Do Portal G1