Homem diz em blitz que não pode ser preso por ser “Federal”, mas é preso mesmo assim, em RO

A Operação Trânsito Vivo – Lei Seca, ocorrida na madrugada deste sábado (04) resultou em 7 pessoas presas por embriaguez na
direção e uma por desobediência. A blitz foi realizada na Rua Buenos Aires com Avenida Carlos Gomes, no bairro Embratel, em Porto Velho.

Quer conhecer inúmeras novidades e promoções? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




Um dos casos que chamou a atenção, foi o de um funcionário público da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). O homem de 43 anos conduzia um automóvel modelo Saveiro e ao avistar a operação realizou manobra brusca, tentando fugir na contramão. Ele logo foi abordado e passou a desacatar os policiais.
O servidor recusou a fazer o teste de bafômetro e disse que não seria preso porque era federal. O suspeito tentou ainda sair do local da abordagem, afirmando que não resolveria com os militares presentes e sim com os ‘donos dos porcos’. O homem foi imobilizado e algemado. A passageira dele – uma jovem de 22 anos, também acabou presa.

Quer conhecer inúmeras novidades e promoções? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




A mulher afirmava que os policiais não sabiam com quem estavam lidando, pois eles não eram qualquer pessoa. Foi solicitado diversas vezes para ela se afastar do local, mas continuava gritando palavras ofensivas. A suspeita negava entregar a chave do veículo do servidor público que já estava detido. Diante dos fatos, a mulher recebeu voz de prisão.
Com os demais motoristas flagrados dirigindo sob efeito de álcool não houveram resistência a prisão. Já na Central de Flagrantes, o funcionário público teria ainda desferido uma cotovelada em um dos militares.
FONTE: Rondônia Ao Vivo