Fugitivo do presídio de Ariquemes é morto ao trocar tiros com a PM em sítio de Rio Crespo, RO

Um homem de 33 anos, foragido do Centro de Ressocialização de Ariquemes (RO), foi morto na noite de terça-feira (9) após uma troca de tiros com a Polícia Militar (PM) em uma propriedade rural localizada na Linha C-80, da BR-364, em Rio Crespo (RO), no Vale do Jamari. Segundo a PM, os policiais foram até o sítio após receberem denúncias em um aplicativo de mensagens.

Nelson Oliveira dos Santos foi um dos quatro detentos que fugiram na sétima fuga registrada na unidade prisional, no dia 6 de agosto de 2018. Os presos se aproveitaram do momento de distribuição de água aos detentos para serrar as grades da cela e fugirem do presídio.




De acordo com o boletim de ocorrência, a PM foi informada através de um aplicativo de mensagens que a determinada propriedade rural, a cerca de oito quilômetros da BR-364, estava sendo usada de abrigo para suspeitos de roubos e para esconder os objetos roubados.

A PM ainda recebeu outras denúncias no aplicativo dizendo que os suspeitos eram foragidos da Justiça. Além de armas longas e curtas foram serem vistas no sítio e que eles pretendiam efetuar um roubo na madrugada desta quarta-feira (10) em uma propriedade rural de Alto Paraíso (RO).

Nelson Oliveira dos Santos fugiu do presídio de Ariquemes no dia 6 de agosto de 2018 — Foto: Divulgação Nelson Oliveira dos Santos fugiu do presídio de Ariquemes no dia 6 de agosto de 2018 — Foto: Divulgação

Nelson Oliveira dos Santos fugiu do presídio de Ariquemes no dia 6 de agosto de 2018 — Foto: Divulgação




Cinco guarnições policiais entre Força Tática, Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) e Núcleo de Inteligência (NI) da PM se deslocaram ao local, pararam a cerca de um quilômetro do sítio e foram a pé até a casa. No imóvel, os policiais disseram para os suspeitos se renderem e saíssem da casa com as mãos na cabeça.

Após alguns minutos, um homem de 33 anos saiu do imóvel e disse que o fugitivo estava dentro de um quarto. Os militares solicitara para que ele saísse da casa, mas o infrator não saiu do quarto.

Um dos policiais se apossou de um pedaço de madeira para arrombar a janela do quarto, onde o suspeito estava. Outros dois policiais se posicionaram dentro da casa para arrombar a porta do quarto. Ao iniciarem o arrombamento, os militares ouviram um disparo de arma de fogo, efetuado de baixo para cima que atingiu a janela de madeira.

Momentos depois a PM conseguiu derrubar a janela e arrombar a porta do quarto. Nelson estava sentado no canto de duas paredes e continuou a efetuar os disparos de arma de fogo na direção da janela. Para revidar a injusta agressão, os policiais atiraram na direção do fugitivo, que foi atingido no tórax e na cabeça.

Os militares solicitaram o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) para prestar os primeiros socorros ao infrator, mas ao chegaram no imóvel se constatou que ele estava sem vida.

Com o foragido, a PM encontrou uma pistola calibre 380, a qual foi roubada em uma propriedade rural de Cacaulândia (RO). Dois carregadores e 10 munições intactas foram apreendidas no local. A perícia técnica compareceu no local e após os trabalhos investigativos, o corpo de Nelson Oliveira foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ariquemes.

Ao ser questionado, o homem que havia saído da casa negou ter participação em roubos e disse que deu abrigo a Nelson por que ele já foi casado com a enteada dele e se sentiu ameaçado.

Roubos

Segundo a PM, Nelson Oliveira foi reconhecido por uma família vítima de um roubo realizado no dia 7 de setembro, na propriedade rural onde moram, em Monte Negro (RO). Segundo o dono da casa, os assaltantes ameaçaram fazer “roleta russa” com os reféns caso não entregassem o dinheiro.

No sítio onde o fugitivo foi morto, a PM encontrou diversos objetos suspeitos de serem produtos de roubo como um aparelho de televisão, um forno elétrico, um bebedouro, uma caixa de som, um ventilador e uma lanterna.

Por G1 Ariquemes e Vale do Jamari