Entrevista do Fausto Silva no “Jô” é recorde de audiência

Entrevista do Fausto Silva bate audiência do "Programa do Jô"

Entrevista do Fausto Silva bate audiência do “Programa do Jô”

Como não poderia deixar de ser, a entrevista do Fausto Silva ao Jô Soares despertou a atenção de um grande número de telespectadores, inclusive pessoas não acostumadas a assistir televisão no começo da madrugada.

Vários fatores contribuíram para isso:

1º – Jô, em toda a história do seu atual programa, nesses 18 anos de Globo, entrevistou aproximadamente 15 mil pessoas, o Fausto ainda era uma das exceções;

2º – Fausto Silva, desde o início de sua carreira, ainda no rádio se destacou como excelente entrevistador, mas sempre foi econômico em dar entrevistas;

3º – No “Domingão”, ele se destaca por ser o condutor do programa e, às vezes, dar sua opinião sobre assuntos que vão desde a política até o futebol. A repercussão é sempre muito grande.

A sua participação no “Jô”, há muito tempo considerado o melhor programa de entrevistas na televisão brasileira, apenas confirmou o esperado, levando o Ibope registrar por volta de uma da manhã a marca de 10,2 pontos, contra 4,5 do SBT, emissora segunda colocada.

Para Jô Soares, receber o amigo Fausto foi um momento histórico, neste 2016 que marcará o fim do seu programa diário:

Eu deveria ter guardado esta entrevista para ser a última do ano. Seria um fecho de ouro — comemorou Jô.

Foram cerca de 40 minutos de conversa. Conversa de amigos, mas com instantes de recado duro:

— Ascensão social e econômica no Brasil ou é através do futebol, de alguns outros esportes, mas raramente, ou da música sertaneja, ou do BBB. Então, é um país que não investe na educação e isso se reflete não só no futebol, mas em todos os outros esportes. Conclusão: é o apogeu da merda.

Foram recordados diversos momentos da sua carreira e o papo fluiu com gosto de quero mais no seu final, com a plateia lamentando pelo encerramento.

O índice consolidado será divulgado nesta segunda-feira, mas dentro da Globo o resultado já é comemorado como recorde do horário.

*Colaborou José Carlos Nery

Flávio Ricco
Colunista do UOL*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *