Dilma diz que labrador teve sofrimento abreviado por causa de doença

Dilma Rousseff passeia com seu cão, o labrador Nego, à margem do Lago Paranoá em área nobre de Brasília, em foto de abril de 2010, quando ela ainda não era presidente (Foto: Sérgio Lima/Folhapress/Arquivo)

Dilma Rousseff passeia com seu cão, o labrador Nego, à margem do Lago Paranoá em área nobre de Brasília, em foto de abril de 2010, quando ela ainda não era presidente (Foto: Sérgio Lima/Folhapress/Arquivo)

A ex-presidente Dilma Rousseff explicou o porquê de seu cão labrador Nego, de 14 anos, ter sido sacrificado.

Em nota publicada em seu site, ela contou que o cachorro era “portador de mielopatia degenerativa canina e teve seu sofrimento abreviado”.

“Há dois meses, o médico recomendou que fosse abreviado o sofrimento do cão, um dos prediletos de Dilma. Relutante, ela adiou a decisão até pouco antes de deixar o Palácio da Alvorada, na semana passada, e mudar-se para Porto Alegre”, diz a nota.

O labrador chamado Nego foi herdado do ex-ministro José Dirceu e chegou a participar de propaganda eleitoral durante a campanha de 2010.

Mielopatia degenerativa é uma doença progressiva crônica que atinge a medula espinhal dos cães. Ela costuma atingir cachorros de grande porte em idade avançada e não tem cura.

Impeachment
O plenário do Senado aprovou no fim do mês passado, por 61 votos favoráveis e 20 contrários, o impeachment de Dilma. Ela foi condenada sob a acusação de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal – as chamadas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional, mas não foi punida com a inabilitação para funções públicas. Com isso, ela poderá se candidatar para cargos eletivos e também exercer outras funções na administração pública.

Do Alvorada para Porto Alegre
No último dia 5, Dilma deixou o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, onde morava desde janeiro de 2011, quando assumiu o primeiro mandato. Ela seguiu para Porto Alegre, onde parte de sua família mora.

Na capital gaúcha vivem a filha dela, Paula Araújo, o genro e os dois netos, além do ex-marido de Dilma Carlos Araújo.

Do G1, em São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *