Daniel Martins bate recorde e é ouro brasileiro nos 400m da Paralimpíada

Pelo segundo dia seguido, o Brasil conquistou o ouro no atletismo paralímpico nesta sexta-feira (9) com o Daniel Martins.

Naquele momento em que a câmera é só deles, é a hora de deixar sua marca.

Anota aí: Brasil. Carregando o país no peito aos 20 anos. Era a estreia de Daniel Martins em Paralimpíadas.

Sério. Quase marrento. Mas só por 47 segundos e 22 centésimos. Só até conquistar o ouro nos 400 metros, na categoria T20, para atletas com deficiência intelectual, que tem dificuldade de memorizar estratégias e informações.

Daniel ainda bateu o recorde mundial, que já era dele. Mas não foi só pela velocidade que Daniel impressionou e conquistou o estádio olímpico não. Como resistir a esse sorriso?

Esta sim é a marca do Daniel. É olhar para ele e ter vontade de sorrir junto.

Na volta com a bandeira, ao se abaixar para ajudar o adversário a tirar as sapatilhas, uma cativante mistura de simplicidade e alegria. “Não para, sempre foi assim. Já nasceu rindo”, conta a mãe Yolanda Tavares.

Só na escola dona Yolanda percebeu que o caçula tinha dificuldade de aprendizado. Não conseguia prestar atenção num mesmo assunto por muito tempo.

Na raia, os movimentos parecem algo natural, instintivo. “Tem que ser feliz independente do que aconteça. Tem que mostrar o sorriso e botar as canelinhas para correr”, diz o atleta.

Que dirá depois da primeira medalha de ouro!  “Acho que vou ficar o dia inteiro rindo”, comemora.

Em pouco tempo, não teria como resistir. “Eu tinha prometido para mim mesmo que não ia chorar. Mas quando eu vi ele chorando, acabei chorando também. Se todo mundo pudesse chorar por um motivo desse seria bom”, diz o pai, Delmiro Alves Martins.

Algo novo com que ele ainda não sabe muito bem como lidar. Ainda que sejam lágrimas de uma intensa alegria.

Do Jornal Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *