Croácia vence a Argentina por 3 a 0, classifica, e complica os hermanos

A Argentina respira está por um fio de viver um de seus maiores vexames em Copas do Mundo. Melhor para Croácia, que aproveitou o nervosismo misturado com apatia do time de Lionel Messi para vencer com autoridade por 3 a 0 na nesta quinta-feira, em Nizhny Novgorod, e garantir classificação às oitavas de final pelo Grupo D. Beric abriu o placar em erro grosseiro de Caballero, Modric e Rakitic ampliaram. Sumido, Messi nada foi capaz de fazer e precisará fazer milagre para não deixar a Rússia mais cedo.

Messi em Argentina x Croácia

Messi em Argentina x Croácia (Foto: REUTERS/Matthew Childs)

PRIMEIRO TEMPO




Quarenta e cinco minutos marcados por tensão, lances ríspidos e chances desperdiçadas. Argentina e Croácia fizeram um primeiro tempo de alta intensidade. As alterações de Sampaoli surtiram efeito. Sua equipe tinha mais a bola, permanecia no campo de ataque, mas pecava em dois pontos: dava espaço nas laterais e Messi participava pouco da criação. E foi nesses vazios que os croatas levaram muito perigo em chute cruzado de Perisic, defendido por Caballero, e peixinho para fora de Mandzukic. Tudo pelo lado esquerdo de ataque.

GOL PERDIDO DE ENZO

A Argentina, por sua vez, conseguia ser mais vertical do que contra a Islândia. Acuña justificava a entrada no time e levava perigo. Foi pelo seu lado que saíram as duas jogadas mais perigosas: cruzamento que beijou o travessão e disputa de bola que sobrou para Enzo Perez, sem goleiro, chutar para fora. Messi, mais avançado que de costume, sequer finalizou em um primeiro que, de tão nervoso, pouco se ouviu da sempre empolgada torcida albiceleste.

SEGUNDO TEMPO

A Argentina voltou para o segundo tempo posicionada no campo de ataque. Messi apareceu em jogada onde chamou a marcação de três e tocou para Taglifico servir Agüero. A finalização parou em Subasic. Parecia um caminho para chegar com mais espaço ao ataque. Só parecia. Porque no lance seguinte, aos oito, Mercado recuou para Caballero, que tentou tocar de volta e errou tudo. Presentão que Rebic aproveitou sem pensar, de primeira. Golaço. O vacilo que já tinha se desenhado diante da Islândia transformou o goleiro em vilão.

Caballero lamenta falha no primeiro gol

Caballero lamenta falha no primeiro gol (Foto: REUTERS/Ivan Alvarado)

GINGA CROATA




Bem armado e inteligente, a Croácia passou a fazer o que quis do jogo. Deixou a bola com a Argentina, se defendeu e apostou nos contra-ataques. O nervosismo dos sul-americanos virou desespero. A bola queimava. Nem Messi foi capaz de ajudar. Pelo contrário, o que viu-se foi um camisa 10 abatido e apagado. Sampaoli colocou Higuaín, Pavón e Dybala. Em vão. O brilho da camisa 10 na noite estava reservado para Modric. Ginga para cima de Otamendi, limpada para o lado e mais um golaço.

Modric comemora o segundo do da Croácia

Modric comemora o segundo do da Croácia (Foto: REUTERS/Ivan Alvarado)

Fonte: Globo Esporte