Com ventos de mais de 250 km/h, Furacão Maria chega a Porto Rico

O furacão Maria tocou o solo perto de Yabucoa em Porto Rico, na manhã desta quarta-feira (20), segundo o Centro Nacional de Furacões.

Quer conhecer inúmeras novidades e ajudar o nosso site? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




Maria chegou a Porto Rico como um furacão de categoria 4, e está a 55 km a sudeste de San Juan, Porto Rico, com ventos máximos sustentados de 250 km/h. A tempestade tropical ameaça 3,4 milhões de porto-riquenhos.

A expectativa é de que o Maria leve até 63,5 centímetros de chuva a certas partes da ilha e provoque maré de tempestade (quando a água do mar é pressionada por furacões acima dos níveis normais) de até 2,74 metros, de acordo com a Deutsche Welle.

Há também o risco de deslizamentos e enchentes relâmpago. Cerca de 150 voos haviam sido cancelados no principal aeroporto internacional de Porto Rico.

Quer conhecer inúmeras novidades e ajudar o nosso site? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




Furacão Maria perde força e avança pelo Caribe com ventos de 250 km/h

Furacão Maria perde força e avança pelo Caribe com ventos de 250 km/h

Temporada de furacões

Na segunda-feira, a tempestade se abateu sobre Dominica, nação-ilha de 72 mil habitantes no leste caribenho e provocou devastação generalizada, disse o primeiro-ministro, Roosevelt Skerrit.

Quer conhecer inúmeras novidades e ajudar o nosso site? Clique no nosso banner de publicidade abaixo




O furacão Maria é 2ª tempestade com ventos superiores a 250 km/h a atingir o Caribe neste mês de setembro. O Irma deixou um vasto rastro de destruição na região.

Maria é a 13ª tempestade batizada do Atlântico neste ano, o sétimo furacão da temporada até o momento e o quarto grande furacão após as passagens de Harvey, Irma e José, segundo o NHC.

O último grande furacão a assolar Porto Rico diretamente foi o Georges, que chegou à ilha como uma tempestade de categoria 3 em 1998. Há o temor que Maria se torne o furacão mais intenso a atingir Porto Rico em 85 anos. Em 1932, uma tempestade de categoria 4 varreu o território norte-americano.

 (Foto: Arte G1) (Foto: Arte G1)

(Foto: Arte G1)

Do Portal G1