Ciclista iraniano morre após acidente na prova de estrada da Paralimpíada

Descrição da imagem: Ciclista Bahman Golbarnezhad na Vila dos Atletas no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

O ciclista iraniano Bahman Golbarnezhad, de 48 anos, morreu neste sábado após sofrer um acidente durante a prova de ciclismo de estrada da Paralimpíada do Rio, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade. Ele caiu com sua bicicleta  na descida de Grumari durante o percurso  da classe C4-5 e bateu com a cabeça em uma pedra. Bahman foi levado pela equipe de emergência para um hospital na Barra da Tijuca. Não resistiu ao traumatismo craniano, sofreu uma parada cardíaca e morreu logo ao chegar. Bahman era casado com uma jogadora de basquete da seleção feminina paralímpica do Irã. A equipe não se  classificou para os jogos do Rio. Ele deixa dois filhos.

A queda ocorreu na parte final da prova. Barman foi socorrido rapidamente pela ambulância. Por causa do acidente, a largada da prova da classe B atrasou quase uma hora aguardando uma nova ambulância chegar ao local.




A família do ciclista já foi avisada da tragédia. Uma homenagem estava marcada para às 18h na Vila dos Atletas pelo Comitê Paralímpico Iraniano, mas será fechada. A classe C4, da qual o iraniano pertencia, é destinada a atletas com dificuldade de controle do guidão e que apresentam aumento do tônus muscular leve, sendo os membros inferiores mais acometidos.

Info local acidente que matou iraniano ciclismo de estrada v3 (Foto: infoesporte)
(Infoesporte)

O Comitê Paralímpico do Irã divulgou uma nota lamentando a morte do atleta:

“É com profundo pesar que informamos a morte do veterano ciclista Bahman Golbarnezhad nos Jogos Paralímpicos 2016 em decorrência de um acidente durante uma competição. Bahman era um exemplo de atleta que com amor e dignidade promovia e elevava o nome do Irã, além de ser motivo de orgulho para todos nós. A Comissão de Cultura e Esportes da República Islâmica do Irã lamenta esta perda infeliz e expressa as condolências do povo iraniano à família do atleta”.

Sobre o acidente, Sir Philip Carven, presidente do Comitê Paralímpico Internacional, disse:

– A família paralímpica está unida em luto nesta horrenda tragédia que lança uma sombra sobre o que houve de grandeza nos Jogos Paralímpicos do Rio.

Já Carlos Alberto Nuzman, presidente do Comitê Rio 2016, declarou:

– É uma notícia muito triste para o esporte e para o movimento paralímpico. Nossos corações e orações estão com a família de Bahman’, seus companheiros de delegação e todo o povo do Irã.

O iraniano já havia participado de uma prova na Rio 2016 no mesmo trajeto onde sofreu o acidente fatal. Foi na quarta-feira, na prova de contrarrelógio, onde ele ficou em 14º lugar.

Barman Golbarnezhad participou também da Paralimpíadas de Londres, em 2012. Ele ficou em 23º lugar na prova de estrada. E também competiu no ciclismo pista na perseguição contrarrelógio de 1000m na classe C4-5 ficando na 18º posição. Ele disputou três provas no Mundial da Itália em 2016 e teve como melhor colocação um 11º lugar. Nos Jogos Para-asiáticos ele ficou em quinto lugar na prova de estrada em 2014.

Nascido na cidade de Shiraz, Bahman iniciou no esporte em 2002. Segundo a ficha oficial no site do Comitê Paralímpico Internacional, seu sonho era ganhar a medalha de ouro no Rio e sua maior influência era a esposa.

Na mesma prova em que ocorreu a tragédia o brasileiro Lauro Chaman ganhou a medalha de prata.




ERRATAS: Na primeira versão desta nota, informamos equivocadamente que a categoria de Bahman Golbarnezhad era a de atletas com maior deficiência entre as classes do ciclismo paralímpico de estrada. A informação foi corrigida às 17h.
Diferente do que foi inicialmente informado, Bahman não morreu a caminho do hospital, mas logo ao dar entrada nele. A informação foi corrigida às 19h. 

Por Fabio Leme

Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *