Banco fechado há 1 ano após ataques ‘obriga’ clientes a viajarem 70 km, em SP

A dois dias da reinauguração, a agência do Banco do Brasil em Sarapuí (SP) voltou a sofrer um novo ataque com explosão a caixas eletrônicos em janeiro deste ano. Desde então o banco continua fechado e completa um ano da primeira interdição, em agosto de 2015. A situação “obriga” clientes que precisam de serviço bancário a viajar 70 quilômetros na viagem de ida e volta a Itapetininga (SP). O repórter Bruno Casteletto e o repórter cinematográfico Cláudio Nascimento, ambos da TV TEM Itapetininga, acompanharam a estudante Silvana Leme de Souza que precisa do serviço todos os meses.

De acordo com o Banco do Brasil, a agência bancária de Sarapuí ainda não tem previsão de voltar a atender normalmente. Enquanto isso, Silvana e outros moradores terão que viajar de ônibus a Itapetininga todos os meses. A estudante explica que Sarapuí tem um correspondente bancário na cidade que faz alguns serviços, mas com limite de valores.

“Todo dia 5° dia útil preciso fazer o pagamento de contas e o correspondente bancário da cidade não aceita contas acima de R$ 800. Não só eu, mas muitos moradores tem que ir a Itapetininga”, ressalta.

Para utilizar o banco, a estudante precisa mudar toda a rotina. Ela sai às 6h de Sarapuí até Itapetininga, onde estuda na Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec). Todo 5° dia útil do mês ela sai da faculdade no intervalo das aulas, pega uma carona e vai até o banco.

No dia em que foi acompanhada pela TV TEM, Silvana precisava passar por duas agências. Demorou 30 minutos na fila da primeira e 20 minutos na fila da segunda, perdendo assim uma aula da faculdade. “Se fosse em Sarapuí meu filho poderia resolver o problema ou eu mesma pegaria o horário depois do trabalho sem prejudicar as outras atividades”, comenta.

“Todo 5° dia útil do mês é essa rotina, esse caos. É complicado por causa da viagem, compromissos que a gente deixa de lado por uma coisa que poderíamos fazer na nossa cidade. É prejuízo para os moradores e para a cidade também, porque acredito que muita gente que recebe pagamentos faz compras na outra cidade“, completa.

Moradora de Sarapuí busca serviços bancários em Itapetininga (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Moradora de Sarapuí busca serviços bancários em Itapetininga (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Do G1 Itapetininga e Região

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *