Ato contra agressões a jornalistas em protestos ocupa vão livre do Masp,em SP

Ato contra as agressões sofridas por jornalistas nas últimas manifestações ocorridas na capital, na manhã desta quarta-feira (14) no vão livre do Masp (Foto: Marcelo Gonçalves/SigmaPress/Estadão Conteúdo)

Ato contra as agressões sofridas por jornalistas nas últimas manifestações ocorridas na capital, na manhã desta quarta-feira (14) no vão livre do Masp (Foto: Marcelo Gonçalves/SigmaPress/Estadão Conteúdo)

Um protesto contra as agressões sofridas por jornalistas em manifestações ocupou o vão livre do Masp, na Avenida Paulista, na região central de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (14). O ato foi organizado pela ONG Rio de Paz, filiada ao Departamento de Informação Pública da ONU (DPI).

A manifestação está programada para ocorrer de 6h às 13h. O grupo cobra a apuração dos casos de agressões de policiais militares contra jornalistas e fotógrafos na cobertura de protestos na capital paulista. Um repórter da BBC foi agredido por policiais durante cobertura de ato contra o governo Michel Temer no Largo da Batata no último dia 4. Fotógrafos também tiveram as câmeras distruídas pela polícia em protestos recentes.

No ato, jornalistas amordaçados seguram uma faixa com os dizeres “imprensa livre: não à violência”.  Um tecido vermelho foi colocado na calçada em sinal de consternação pelos jornalistas agredidos.

Em março de 2016, representantes das associações das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), de Rádio e Televisão (Abratel), de Editores de Revistas (Aner) e de Jornais (ANJ) se reuniram no Palácio do Planalto com representantes da Secretaria de Comunicação Social para manifestar “preocupação” com a “crescente onda de violência” contra profissionais da imprensa e veículos de comunicação.

Do G1 São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *